Taboão da Serra - SP - BRA
+55 11 9.6829.1749

Valorize-se mais

Site oficial de Fernando Alves Firmino

Valorize-se mais

A importância de valorizar quem você é esta acima das ferramentas que utiliza profissionalmente

Esta questão quando abordada causa revolta nas pessoas que normalmente não dão valor a si próprias.

Virou moda dizer que é digital influencer ou youtuber, termos da moda entre a geração selfie do século XXI.

Temos que ter muito cuidado com isso, pois são expressões que são na verdade desrespeito a quem você é.

Todo mundo que tem rede social é digital influencer a partir do momento que esta nas redes sociais, pois não interessa se você influencia um ou um milhão, a questão é: você é um influenciador por ser quem você é, por ser um grande faxineiro, ator, médico, veterinário, profissional de educação física, músico, publicitário, mãe, mas nunca deixe seu cerne abaixo de um selo digital.

Ser classificado como influenciador digital é consequência de seu trabalho, mesmo que seja sua principal renda, você nunca deixará de ser quem você é.

A mesma questão do YouTuber. O YouTube é uma ferramenta e por consequência, por seu talento e mérito, você pode sobreviver só dele, fato.

Mas jamais deixe de ser o profissional que fez você fazer sucesso na rede social, ou você acha que o Reginaldo Leme no YouTube se denomina youtuber, assim como o filósofo Leandro Karnal?

Então, reflita. Vale mais carregar um selo modinha ou ser quem você é continuar com seu sucesso na internet? Garanto que ao grande profissional, aquele que se considere referência sempre será mais importante ser o professor(a), médico(a), faxineiro(a), artesã(o), etc que se tornou influenciador digital do que ser o influenciador digital que não é nada, uma “taça vazia”.

Infelizmente a ferramenta internet trouxe ao mesmo tempo da revolução da informação, o empobrecimento da qualidade. É notório ver que centenas de referências na internet são simplesmente perfis ou canais de qualidade no mínimo duvidosa.

Ou seja, para que perder tempo para assistir um canal no YouTube que fica mostrando uma pessoa fazendo faxina em sua casa ou indo as compras? Não seria melhor utilizar a ferramenta de forma mais produtiva?

Ou ficar olhando perfis no instagram que uma pessoa fica o tempo todo se exibindo futilmente sem agregar nada de importante a ela e nem a você.

A internet é poderosa e maravilhosa, mas tal como o advento da TV e do Rádio, temos muito que aprender a usar ela de forma produtiva e benéfica a nós. O problema não é o conteúdo ruim, pois o livre arbítrio é quem determina o uso, o maior problema é a forma que nós utilizamos.

Se a futilidade é mais importante que o conhecimento, a culpa não é da pessoa que vende a futilidade e sim das pessoas que utilizam as redes sociais e espalham o inútil, valor que nada agrega.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: